Frijoles refritos (ou feijão refogado)

Dando sequência à nossa incursão na culinária mexicana, apresentamos aqui essa delícia que são os frijoles refritos. Traduzindo, seria algo como feijão refogado, mas tem uma forma de se preparar isso, que não é simplesmente jogar o feijão e fritar com alho (embora seja quase isso).

Primeiro você escolhe um feijão de qualquer tipo. Pode ser preto (como nós fizemos), marrom (de todas as cores ou tamanhos) ou até brancos. Aliás, eu quero fazer com vários tipos para perceber as diferenças entre eles. O primeiro passo efetivamente é cozinhar o feijão, como você faria normalmente. Panela de pressão, água e eu recomendo umas folhas de louro. Não coloque partes suínas. Fica gostoso no nosso feijão, mas acho que vai dar um sabor diferente do que a gente quer com essa receita. O tempo é o mesmo. Para quem pensou nisto (eu já pensei), não é o cozimento que vai desmanchar o feijão; é o liquidificador. E esse é o terceiro passo.

O segundo é preparar um pouco de salsa (molho) mexicana que é basicamente tomate, cebola, alhosal e pimenta. Escolha tomates mais maduros, mas não tem problema também se não forem. Acho que é mais uma variação possível de sabor. A pimenta pode ter bastante impacto aqui. Nós, por exemplo, utilizamos uma pimenta chipotle defumada, que vem num molho bem grosso, importada do México, que encontramos no Super Nosso. Se você quiser entender do que se trata, pense no tomate pelado que você compra enlatado. É a mesma coisa só que com chipotle defimada (eu não me lembro qual é a base do molho). Bom não preciso dizer que isso deu um gostinho bacana para a salsa. Mas enfim, coloque tudo no liquidificador e bata até ficar homogêneo. Taí a sua salsa. A gente fez um monte e congelou porque ela é útil em várias receitas e vamos usar só um pouquinho aqui.

O terceiro passo é bater o feijão no liquidificador. Coloque um tanto, tipo uma concha, de feijão e um pouco do caldo ou da água do próprio feijão. A quantidade depende do esforço que o liquidificador estiver fazendo para conseguir transformar tudo numa pasta. A consistência que você quer é de, digamos, sorvete derretido. Tem que ficar levemente líquido (porém bem viscoso) porque ele vai perder líquido quando for refogado.

A quarta etapa é o refogado e que você vai usar os ingredientes tradicionais, isto é, a coisa a ser refogada (o feijão), alho picado, cebola picada e óleo. Aquilo que você já sabe, aqueça o óleo, frite o alho sem queimar, coloque a cebola, deixe sair a água dela, um pouco de sal e, quando esses temperos estiverem no ponto, coloque o feijão e misture bem. Em seguida coloque um pouco da salsa mexicana, e continue mexendo sempre por uns 2 ou 3 minutos. Se o feijão secar demais, coloque mais salsa. Depois disso, você vai passar a buscar a consistência final que deve ser a de uma pasta levemente firme (não pode ficar líquido como um tutu). Imagine que você vai comer com tortilhas fritas (Doritos).

Quando estiver quase no ponto, coloque coentro bem picado e queijo ralado (tipo 1 colher de sopa para 1 concha de feijão) daqueles de saquinho que são bem secos. Misture tudo até ficar homogêneo e sirva em uma travessa (não deixe na panela para não secar demais).

Fica bonzaço como aperitivo, com Doritos, biscoito cream cracker (juro!) ou como acompanhamento de vários pratos, com tortilha assada, enfim, a coisa mexicana toda.

Anúncios

Um comentário em “Frijoles refritos (ou feijão refogado)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s